Uma constante mudança de coração

    Elder Thomas Hänni
    Elder Thomas Hänni Setenta de Área

    Pensemos nas muitas verdades que o Pai Celestial tornou conhecidas aos seus filhos desde a restauração do evangelho, especialmente as revelações recebidas nestes últimos anos.

    Gostaria que ponderássemos, por um momento, acerca de todas as bênçãos relacionadas com estas revelações.  Ao pensarmos nelas, será que não sentimos gratidão e amor por todas as instruções recebidas dos nossos profetas nesta última dispensação?

    Será que sentimos uma mudança de coração devido a estas revelações?

    O Salvador está verdadeiramente a inspirar-nos a fortalecer a nossa fé Nele, fazer convénios e permanecer no caminho do discipulado.

    As Revelações que recebemos são uma lembrança para que todos nos levantemos, sirvamos e ministremos de forma mais elevada e santa.

    O arrependimento e tornarmo-nos verdadeiros ministradores e instrumentos nas mãos do Senhor tornam-se uma prioridade, quando nos focamos nestas revelações. Consequentemente, ao seguirmos o profeta e aplicarmos estas verdades, converteremos os nossos lares em santuários de fé e em centros de estudo do evangelho1 onde o Senhor se torna o nosso professor.

    Estou eternamente grato por aqueles que ministraram e partilharam o evangelho restaurado, de forma natural, com a minha esposa quando ela tinha catorze anos. Ela aceitou o convite de seguir a Cristo e foi batizada em Málaga, Espanha.

    Devido aos amigos que lhe ministraram e a ajudaram na juventude a aproximar-se de Cristo, ela aprendeu que ministrar aos outros é parte do nosso próprio processo de arrependimento. É desta forma que voltamos os corações a Deus e aos Seus filhos. Alguns anos após o batismo, ela viajou sozinha para o templo da Suíça para ministrar àqueles que estão do outro lado do véu. Foi em Zollikofen que nos conhecemos e selámo-nos para o tempo e para a eternidade.

    Como família, sentimo-nos privilegiados por ter a oportunidade de viver nesta maravilhosa dispensação, onde juntos, no nosso lar, esforçamo-nos por “fazer melhor e ser melhores do que fomos antes.”2

    Todos nós, independentemente da nossa situação individual, casados, solteiros ou divorciados, viúvos ou estando perante qualquer situação desafiadora, podemos arrepender-nos e seguir Cristo. O verdadeiro arrependimento é centrado em Cristo e no Seu poder redentor. É algo pessoal entre nós e Ele.

    Assim como o Senhor fala com o nosso profeta, Ele também fala connosco e cura-nos, individualmente. Ele mostra-nos o caminho e alivia os nossos fardos se O ouvirmos, se nos voltarmos para Ele, se O seguirmos e escolhermos arrepender-nos.

    À medida que o fizermos e aceitarmos o sacrifício expiatório de Cristo, começamos a olhar para o Senhor com um coração mais quebrantado e um espírito contrito. Isto é a conversão. Uma alma arrependida é uma alma convertida, e uma alma convertida é uma alma arrependida.3

    O arrependimento é o processo do Senhor para obtermos alegria e crescimento espiritual — a alegria da redenção por intermédio Dele.4 Ele deseja que mudemos — que nos tornemos menos no homem5 natural e mais como Ele é.6

    A oração, o estudo das escrituras, a noite familiar e o “Vem e Segue-me”, são pilares fundamentais para criarmos um ambiente propício ao arrependimento e encontrarmos alegria e felicidade duradouras.

    Estas coisas abrem as portas do Céu para derramar revelação pessoal e o desejo de arrependimento diário. Não só escolheremos parar de praticar grandes pecados, como iniciaremos uma jornada pessoal para uma total mudança de pensamento. Ao colocarmos o Salvador no centro das nossas vidas, iniciamos um processo de total mudança de coração. Que o Senhor nos abençoe e ajude, com o testemunho do Espírito Santo, para nos confirmar as revelações dadas pelo Senhor nestes últimos dias e para nos arrependermos e O seguirmos.

    1+2 Ver: Russell M. Nelson, “Tornarmo-nos Santos dos Últimos Dias Exemplares”, conferência geral, outubro 2018.

    3+4 Ver: Russell M. Nelson, “Arrependimento e Conversão”, Liahona, maio 2007

    5 Ver: Mosias 3:19